Divã Virtual


Achei que nossas consultas este ano demoraram um pouco para começar, doutor. Tá certo que o senhor estava em férias, mas achei que deixasse sempre uma oportunidade para eu vir descarregar minha cota de aflições. Bom, vamos ao que importa porque esse ano a consulta teve reajuste.

"Você é feliz, amigo?"
"Não."
"É... eu também..."

Diálogo que tive com meu amigo no caminho de volta para casa, depois da festa do Rafa, enquanto outros dois caras - recém amigos meus - iam embora. Teria sido normal não fosse porque esses dois pareciam se bastar naquele momento. Uma musiquinha clichê tocando no rádio e aquela satisfação medíocre por algo tão banal. Mas volto a dizer, para eles bastava.
Mas não é o que acontece comigo. Se eu fosse qualquer um deles naquela situação com certeza na minha cabeça estaria passando um milhão de coisas - das mais bobas até as mais complexas que nenhuma outra pessoa pensaria simplesmente pelo fato de que ninguém é tão neurótico como eu sou. Só que pra mim é pouco...

"Mas muito pra mim é tão pouco
E pouco é um pouco demais
Viver tá me deixando louca
Não sei mais do que sou capaz
Gritando pra não ficar rouca
Em guerra lutando por paz
Muito pra mim é tão pouco
E pouco eu não quero mais..."

É a minha mania, o senhor já sabe, de levar tudo para o lado ilusório e parnasiano da vida. Não me basta o fato, é necessário o floreio, o roteiro, o fim.
Mas eu prometi mudar esse ano né? Bom, o senhor não sabe, mas foi uma dessas intensões que se faz na virada do ano. Chupei os 7 carocinhos da romã e fui pedindo.

Não faça essa cara de "onde você quer chegar com isso" porque eu definitivamente não tenho idéia.
E também eu não vou poder viajar agora, com os meus amigos, para a praia, porque eles escolheram justamente a semana de liquidação do ClaustroShopping para viajarem! Tá, não foi por causa disso que eles escolheram, mas coincidiu e eu não poderei ir nem que chore sangue para a minha patroa.

Então é isso... condenado a ficar por aqui mais um tempo, incerto sobre minhas férias, sozinho enquanto todo mundo se diverte na praia.

Eu já falei que não gosto de praia?

4 Response to Divã Virtual

  1. muito bom o texto
    consultar ao divã sao sempre interessantes

  2. Nossa vida é feita de decisões que afetam nosso futuro, tanto positivamente quanto negativamente.
    Ninguem tropeça em montanha..são os pequenos grão de areia que nos derrubam....!!!
    As promessas de um ano novo nada valem se não tiver um sentimento de coragem em nosso peito.

  3. Ana Laura says:

    Bom, primeiramente eu adoro suas consultas ao terapeuta.

    Depois, eu digo que essa reflexão ter acontecido após a festa do Rafa é totalmente hilário! hahahaha! Depois daquela festa EU me bastava. Sozinha. Eu e minha cama, pra ser mais exata, porque, né? Sem condições de refletir sobre a felicidade e seus efeitos, o único efeito que eu sentia era o do ASKOV.


    Mas sabe de uma coisa? Semana passada descobri que sou feliz. Sim. Se eu tivesse outra vida não seria eu.
    (alguém grava isso porque não vai durar muito)
    Mas é que eu olho pra essas pessoas que representam o padrão de felicidade e a única coisa que eu consigo enxergar é um puta tédio. Porque vida feliz é tão non-sense, organizada, previsível, medíocre.

    Feliz sou eu, feliz é a Amy Winehouse!

    Se você perguntasse de uma personalidade, mais ou menos com a minha idade, que é referencial de felicidade e realização, me lembraria da Sandy. Sim, linda, casada com o grande amor da vida dela, já realizou tudo que queria na vida profissional durante a infância e é rica. Mas gente, eu nunca na vida queria ser ela! Preferia mil vezes ser a Brit, fodida sentimentalmente, atormentada, divorciada e cheia dos escândalos! ADORO.

    Se pra grande maioria das garotas da minha idade, felicidade consiste num amor recíproco, num namoro tranquilo, realização profissional e tals, eu digo que não quero ser feliz tão cedo. Felicidade pra mim é estar com meus amigos, beber, dançar, causar, rir, não ter rotina pré-estabelecida, ser adepta das possibilidades e viver um dia de cada vez. Ah, dinheiro é bom também!

    Mas é como você disse, as pessoas vêem felicidade em coisas medíocres e banais, que pra gente que pensa em tudo, parece pouco demais. "muito pra mim é tão pouco"...(amo essa da Maria Rita)



    P.S.: Também detesto praia.

  4. ALGUÉM says:

    ADOREI O TEXTO....
    AH!!!!!
    TEM POST NOVO!
    FAZ VISITINHA...
    BJÃO!