Vou para o céu


O cenário - Loja Yellow Port, Shopping do Calçado.
Protagonistas - Eu, abre parênteses, adoentado, tossindo, cabeça ruim, nariz constipado, fecha parênteses. O cliente, abre parênteses, senhor já de certa idade, dentes bastante separados com aparelho num estado de conservação questionável.

EU: Olá, boa tarde!
CLIENTE: Eu recebi o comunicado da loja para vir conhecer os calçados. Posso dar uma olhada sem compromisso?
EU: Claro!
ELE: Não, quero escuro.
- silêncio de dois segundos -
EU: Claro que pode olhar.
ELE: Ah bom.
- ele olha as coisas da loja -
ELE: É tudo assim?
EU: É, nós trabalhamos com lona de caminhão reciclada (tenho certeza absoluta que disse recicladA)
ELE: Caminhão reciclado?
EU: RecicladA, lona recicladA.
ELE: Você falou reciclado. Pensei que estivessem reciclando caminhão.
EU: Eu falei reciclada.
- cliente continua olhando -
EU: Algum modelo te interessou?
ELE: Ah... não me entusiasmei por nenhum não.

Vou para o céu ou não vou?

3 Response to Vou para o céu

  1. KKkkkkkkkk
    Poutz! Vaga garantidaa!

  2. Vai direto hahahah

  3. Ian Japinha says:

    Contar até mil não adianta, né?
    Não diria que você vai pro céu, mas já está bem perto...
    Já trabalhei no melhor hotel de Sampa e acredite, tem coisa bem pior..