Ela, a Manca




ATENÇÃO - Vocês estão prestes a ler agora a biografia incompleta e não autorizada de um dos personagens mais famosos, mas não tão conhecido, do folclore atual.


Ano passado fomos convidados (Rafa, Spinelli, Eddie e eu) para uma festa de aniversário pelo primo da aniversariante. Tudo correu bem na festa. Comidinhas... bebidinhas... musiquinhas... e no final a mãe da aniversariante achando que inclusive nós íamos dormir na casa dela! Confesso que ficamos tentados a aceitar o convite. (hehe).

Bom, só sei que depois da festa tivemos que ir embora a pé (menos o Rafa porque tava de mota)... tal qual Aline Dorel voltando de Santos. E a nossa caminhada foi longa porque praticamente cruzamos a cidade andando! E então já viu... só podia terminar em criação mesmo. E assim nasceu, a agora tão temida, Manca.

Primeiro porque a gente começou a lembrar da Drag-queen que frequentava umas das primeiras buites de sigla aqui desta cidade que tinha um certo desalinho nas pernas... e aí foi vindo a descrição da Manca - Uma mulher (?) que usava saltos enormes, unhas compridas, cílios maiores ainda (que ela usava para pegar as vítimas também), cabelos muito longos e todo um trabalho de maquiagem. E o detalhe principal - a perna cotó tinha um pedaço de madeira por baixo de modo que fazia o barulho característico quando ela andava: toc, toc, toc, toc.

Não deu outra! Já tínhamos a personagem, agora era criar a história. Fácil! Adolescentes num terror/musical - Hank, Frank, Rachel e outro que não me lembro. E tudo isso só para incluir a Manca na história. E ela nos perseguia e sabíamos que estava chegando porque ao menor sinal de sua presença, a música Umbrella começava a ser cantada por uma pequena criança vestida de branco e com a pele muito clara... Ai! Quando aquela menina começava a cantar a música...

Falando em música, fizemos uma para a nossa protagonista, pois a Manca, depois de terminada sua rotina de perseguições, voltava para casa, despia-se e estando completamente nua, ia dormir com duas gotas de Chanel. Nem o 1, nem o 2, nem o 3, tampouco o 4, mas Chanel nº5!

Número 5!
Número 5!
É com Chanel nº5!
5,5,5,5,5,5,5,5....

Embalados por essa música (sic) chegamos até quase o fim do trajeto. E no fim, nossa amiga acabou se revelando como estando possuída pelo espírito da Manca! Ahhh... foi simplesmente... de morrer! DE RIR! Eu tive que sentar no chão porque me doía a barriga! hauhauua...

Depois disso a Manca foi se tornando figurinha fácil nas nossas piadinhas internas. Mas tem que tomar cuidado pois ela é vingativa. E se a Manca te toca, você passa a mancar como ela. Nesse dia também surgiu o Disque-Macumba.

Chegamos ao nosso destino prontos para ir embora no primeiro ônibus da manhã!

Agora todo mundo já sabe e vai poder entender um pouquinho melhor e até fazer as próprias piadas com essa entidade do imaginário popular. Nossa querida Manca do Imperador!

outro.

2 Response to Ela, a Manca

  1. Lalinha says:

    É por isso que eu leio o seu blog, o atendimento é imediato e o leitor sempre sai satisfeito! hahaha!

    Amigo, juro que super imaginei vocês andando e caracterizando a personagem mítica. hahahaha

    Mas fica a dúvida... Seria a Manca uma lenda urbana?

    Agora me deu medo. Essa não é uma historinha tipo a da Samara, que depois de ficar sabendo, a pessoa leva 7 dias pra morrer não né? E nem é como aquelas maldições que te faz passar a vida inteira sendo perseguido porque tá sabendo demais? também como as facções criminosas ou coisas do tipo? *MEDO*...

    Ai, parece que já tô ouvindo uns batidos ao longe: toc, toc, toc...
    Hahahahaha, enfim, adourei!


    Outro!

  2. Depoimento como no final da antiga novela das oito.

    Meu nome é Edson (Hank eu acho!) e EU estava presente naquela noite...
    Foi terrivel, tivemos que seguir "novamente" pelo caminho que mais nos dava medo e foi aí que toda a Maldição começou, foi terrivel ter passar pela extinta ponte do rio que cai e principalmente ver nossa amiga sendo possuída por Ela, até hoje eu choro (vc sabe do que né).
    E se não bastasse ser amaldiçoado por Ela a vida toda, já no dia seguinte lá no Sesi cheguei mancando (lembra?).

    You have my heart
    And we'll never be worlds apart

    Meu DEUS não, não nãooooooooo...
    Será Ela?
    Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
    Não, n-ã-o, n-ã-ã-ã-o-o-o-o-o
    Nãooooooooooooooooooooooooooooooooo

    Amigo parabéns.