letras pra que te quero!


Eu decidi que faria esse post sem pretensão de assunto, deixando as palavras fluirem ao bel-prazer! (mentira porque antes de estar escrevendo aqui eu tinha pensado que faria o post justamente assim, mas pra que perder o encanto né? rs) Igual há uns anos quando eu estudava e ficava fazendo redação livre porque não queria prestar atenção em algumas aulas. E não era só eu. Uma amiga minha também fazia ainda mais e a gente depois ficava tentando desvendar as mensagens por trás das frases aparentemente sem sentido que ela escrevia! Era ótimo! Eu tenho uma folha guardada até hoje... sem falar quando ela resolvia ficar desenhando na carteira... mas eu digo EM TODA A CARTEIRA! Não só num espacinho pequeno, nada disso! Envolvia todo o perímetro carteiral! ai ai....

Minha janta hoje foi um brotinho... não, não estou me tornando um canibal-pedófilo-usando gírias antigas, tsc tsc tsc! Foi um brotinho de frango com cheddar. Nham nham! Depois de alguns dias me privando (ops!) de certos alimentos hoje já senti que era hora de voltar à normalidade - batata frita no almoço, pizza agora e comendo dadinhos em intervalos nada regulares! (mas já estão acabando...) Nada mal para quem estava sentindo como se tivesse uma bola no lugar do estômago, que ficava subindo e descendo e quando eu ia dormir parecia que inflava! Ontem achei que fosse precisar enfiar uma agulha umbigo adentro pra resolver meu problema! Mas enfim... consegui dormir e a primeira notícia que recebo da minha mãe quando acordo é:
MÃE (segurando o bebê): Bi! Tá um frio lá fora! Uma chuva.... (sai.)
Ótimo!! Eu realmente adoro ser acordado bem mais cedo do que eu precisava pra saber que vou trabalhar com o tempo de chuva! Obrigado mesmo mamãe!

Continuando a saga do meu dia, despedi e estava seguindo lindo meu caminho rumo ao ponto de ônibus quando sinto pingos em mim. Olho pra cima, analiso o tempo por trás dos meus óculos escuros (sim, não tô nem aí! Uso óculos escuros faça sol ou chuva e ninguém tem nada com isso. obrigado!) e chego a conclusão de que as nuvens muito cinzas que pairam sobre a zona sul certamente vão me seguir... volto pra casa, pego o guarda-chuva e aí sim vou para o ponto de ônibus. Mas nada do ônibus passar no horário (tá, eu posso até pensar que foi por causa do meu celular adiantado, mas sei lá...) e então quem chega antes? A chuva! Mas nada dessa chuvinha mansinha.... UMA TEMPESTADE!!!!! Eu só não fiquei mais molhado porque me escondi no laboratório perto do ponto! Mas meu legítimo yellow port ficou ensopado, minha calça quase toda... e eu que odeio levar guarda-chuva tendo q lidar com o objeto como se ele tivesse ganhado vida! Além disso, o buslightyear podia passar a qualquer momento! E eu já pensando o pior... quase ligando pra chamar um táxi no sentido de não me atrasar para o trampo...
Mas não foi preciso, graças à Mãe Menininha! A chuva deu uma estiada bem na hora do ônibus passar. Porque eu já estava com pesar de ter que desembolsar 10 reais num táqui.

vou finalizar por aqui... sem conclusões!

4 Response to letras pra que te quero!

  1. Lalinha says:

    Menino, ontem eu ADOUREI o tempo de chuva. Pra mim não tem nada mais inspirador. Uma pena a escassez de raios e trovões porque pra mim isso é super importante!

    Eu acho que nunca te contei, mas uma vez eu vi você no centro (da cidade, nada de espiritismo gente), e só tinha te visto uma vez na vida (acho) e reconheci por causa do tênis xadrez. Estava um tempo assim, nublado, e você de óculos escuros e tudo. Achei chique!

    Eu não gostava de rabiscar as carteiras... Só uma vez que armei um plano maquiavélico pra separar um casal, mas enfim, sempre achei vandalismo! Mas essa coisa de escrever coisas sem nexo nas aulas de exatas era bem a minha carinha. Até na faculdade eu faço isso, ultimamente tenho escrito cartas.

    Eu ainda não conheci ninguém na vida que não se vicie em dadinhos. Uma coisa!

    Oun *-* queria conhecer o novo integrante da sua família, já é artista? Sabe dançar balet clássico, funk ou algo similar? Hahahaha... Eu adoro recém-nascidos. Mas me apresente logo porque gosto de criança só até os 3 meses de idade. Nada mais!

    Táxi por 10 reais é um absurdo. Um absurdo, gente!

    Agora sobre seu comentário no meu blog:

    Então, fiquei pensando como o Lombardi: "Qual é a música?", porque amigo, me RE-CU-SO a imaginar você cantando "prova de fogo" da Vanusa! hahahahaahaha...

    Opção 2 com a palavra "fogo" (agora em español):

    "Y tengo miedo… De perder el control
    Y no espero… Por volver a ti
    Cada vez que te encuentre, volverás a ser como el deseo
    Que arde dentro con mi fuego…"

    (essa eu cantei no rancho)

    Bem, fica aí a dúvida! hahaha!

    Ah, e o filme, com certeza você já assistiu, eu sempre assisto os filmes 3 anos após a estréia, sei lá, não me ligo muito nessas coisas de novidades nanana... Era nada mais nada menos que "Eternal Sunshine of the Spotless Mind" (inglês é mais chique). Eu quase morri de chorar vendo o Joel naquela agonia pra parar de esquecer a Clementine. Tá bom, eu tive que fazer um esforcinho pra não enxergar o Jim Carrey com cara de retardado e pra não associar a Kate Winslet ao Titanic (sim, eu rotulo as pessoas). Mas enfim, no final eu consegui me concentrar e foi ótimo!

    Ai, olha eu "postando" aqui...

    É que ultimamente tenho lido 3 blogs: o meu, o seu e o do Eddie, porque tô sem paciência com gente desconhecida. Mas como o índiezinho não se manifesta, estou lendo só o seu mesmo, então sobrou pra você: aguente esses comentários gigantes e sem finais conclusivos também.

    Outro!

  2. Lalinha says:

    Ai, você me obriga "postar" outra vez!

    Sim, eu gostei muito dessa parte daquele último diálogo:

    - Espere...
    -O quê?
    - Não sei, só espere... Quero que espere... Um pouco...
    ...
    - Tá...
    - Mesmo?
    - Não sou um conceito, sou só uma garota ferrada procurando paz de espírito... Não me encarregue da sua! Não sou perfeita...
    - Não vejo nada que não goste em você...
    - Mas verá!
    - Agora eu não vejo!
    - Eu vou ficar entediada e me sentir presa... Pois é isso que acontece comigo...
    - Ok
    - Ok?
    - É, ok!
    - Ok!

    *E terminam todos felizes e sorridentes*

    Na sua casa ou na minha? Na dele?(sobre a pizza). Hahahaha!
    Menino, aquele um tá me enrolando super. Agora deu até pra jogar futebol, acredita? hahahahaha!

    Marquem aí e me avisem!

    Beijo.

  3. Olá!

    Sobre a oficina, não foi o Hélio não... apesar de eu acreditar que o cara é do mesmo "bando" deles, esse povo que gosta de pôr minhocas na cabeça da gente, tsc, tsc, tsc...
    Ah, deve ter dedo da Ana sim, ela é minha mentora-cereal-killer preferida. Hohoho!

    Ah! Os textos do La Pasta são ótimos, faz tempo que eu leio e vem aquela identificação, mas no dia em que ele escreve um texto falando de "carretéis" logo depois de eu ter matado o meu Minotauro diário, daí não teve jeito de não postar um trechinho mata-a-pau do original. Bão dimais.

    Ainda não lia saga. Mas já vou ler! Hohoho!

    Outro! Inté!

  4. P.S.: São Pedro também deve me achar com cara de Yemanjá, que é só eu pôr o pé fora de casa em tempo de chuva pra levar aquele banho (que nem é de água de cheiro, oxente!)

    Repostei o comentário. O Blogger não tava aceitando publicar nem a pau. Então, se aparecer duplicado aí, foi por isso.

    Estou começando a acreditar nas suas teorias da conspiração. Tragééédia! Hohoho!


    Outro!