CONFORME PROMETIDO


Agora é pra valer! Porque meu blog não é igual político que promete e não cumpre, nada disso senhoras e senhores! Portanto, deixo a imagem!





Sim... muitos talvez não consigam olhar por muito tempo essa... essa... essa... esse mau gosto! A situação em si já é bastante ruim, agravada pelo fato de que essa vitrine está no Shopping do Calçado de Franca! E fez parte da tal liquidação que falei.

Tá... a pessoa não sabe escrever muito bem, não tem obrigação de citar frases muito elaboradas, porém também não pode deixar passar qualquer coisa! Isso é uma vitrine de shopping! Qual o mérito ou crédito que esse lugar quer ter? Ou extendendo um pouco - qual o mérito do shopping em si por deixar passar uma coisa dessa??

Eu tirei a foto porque fiquei indignado como pelo lado divertido e sádico da situação, mas fica minha pontada - a gente nunca perde por prestar atenção!

Depois eu conto sobre o bafo, digo, treinamento, de mais cedo... outro!

2 Response to CONFORME PROMETIDO

  1. Oi!

    Sim, expurgaram e tiraram (sai deste circuito que não te pertence, Sharpanás!) todo e qualquer vestígio de energia ruim da Sidnéia.

    Pelamordedeus, hein, quequeisso???
    Já até vi o biquinho de Miranda Priestley da minha professora de português da sexta série, quando ela vir essa... essa... tragédia ortográfica!

    Ou, como dizia minha vó, "É hoje que eu num dôôôrmo!"

    Hohoho!


    Outro!

  2. Lalinha says:

    Amigo do céu. Não sei o que me choca mais, se é o extermínio do plural ou a ambigüidade da informação porque, tipos, como uma possibilidade pode ser única se existem duas alternativas?

    Bem, sempre fui preconceituosa mesmo, seria fácil dizer "Ohhh blasfêmia!! herege!!!" mas como uma boa estudante dos princípios bahktinianos tentarei entender o fenômeno da variação lingüística sem apresentar preconceito imediatista. (?)

    Primeiramente o plural empregado na palavra "preço" pode estar se referindo ao fato de existirem duas possibilidades de valores: 19,90 e 29,90 (rá, fazmerir), porque essa alternativa não justifica a falta do seguimento "pluralesco" na palavra seguinte. Que tentarei com bom ânimo decifrar:

    Bom, agora tá foda, mas vamolá! A palavra "único" (sem plural) deve estar ali por alguma dessas possibilidades:

    A) "Único" se refere apenas a um par de sapato que custaria 19,90 e a outro que custaria 29,90. Tipos: temos um único par de 19,90 e um único de 29,90.
    B) A pessoa que pintou a placa estava embriagada (nota-se indício também pelo trocadilho entre as cores) e esqueceu de pintar o último "s".
    C) Foi uma jogada de marketing para atrair pessoas letradas, obrigando-as entrar na loja indignadas pelo erro e darem de cara com um parzinho que é o "número delas" efetivando a compra.
    Ou, por fim, a alternativa
    D) Vamos parar de romancear e assumir que o povo francano ainda é capaz de conviver com esse tipo de absurdo!

    Agora não poderão dizer que não tentei! Que me perdoem os socio-lingüístas mas pelamordiDeus, expulsem esse espírito normativo-pasqualense de mim porque eu fico P. da vida com uma coisa dessas!

    Outro!