Pequena Miss Spinelli



Hoje ela estava toda cabisbaixa, desde quando chegou. Podia-se notar pelos cabelos. E o olhar... aquele olhar orgulhoso que a gente dá quando alguma coisa está acontecendo, mas mesmo querendo que alguém note, ele sempre fica camuflado.

Ela mexia-se inquieta. Poucas palavras, o que não é o comum. Normalmente ela fala de ontem e de quem estava ontem, e quais músicas ouviram e quais viagens tiveram... Mas não hoje.
Como bom ouvinte que sou e conhecedor da amiga que tenho, deixei... Logo ela foi para o computador. Apenas uma música e aquele bater de teclas.
A música repetiu... e de novo... e de novo... e de novo... e de novo... Repetia à medida que ela conseguia deixar em palavras aquele emaranhado de pensamentos, de sentimentos, de si, do mundo que é dela e que apenas alguns poucos podem ter o prazer de visitar.

Algumas vezes ela se sente como fora da sua realidade. Como que posta à força num lugar que não é dela.

Pequena Princesa, não alise seus cabelos!
Não masque chiclete para resolver equações!
Não ouça Ana Carolina para não acabar querendo atirar pedras por ai...
Não dedique tempo demais às preocupações.
Aproveite os chocolates, os beijos.
Não deixe que o intervalo entre um sorriso e outro seja maior que o próprio sorrir.

E viva!!
Nunca "stop the music!"

Amo-te

1 Response to Pequena Miss Spinelli

  1. spinelli says:

    ooooownnnnnnnn

    ela vai chorar, com licença.